Destaques

    BASE DE DADOS



    O que é? 

    Reimaginar a Europa
     é a primeira plataforma digital dinâmica em acesso livre que integra uma base de dados de artistas e obrasque abordam a memória pós-colonial europeia em cinco áreas - artes performativas, artes visuais, cinema, literatura e música. Abase de dados reúne mais de 400 artistas internacionais contemporâneos, mais de 1000 obras e milhares de referências críticas e bibliográficas em vários suportes digitais, acompanhados de sistemas de pesquisa. Trata-se de artistas, músicos e escritores que, não tendo necessariamente vivido o tempo colonial, nomeadamente belga, francês e português, em territórios como a Argélia, o Congo, Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, S. Tomé e Príncipe ou Cabo Verde, se manifestam como herdeiros dessas memórias familiares e públicas. A partir das suas obras refletem e interrogam estas heranças no tempo e espaço contemporâneo europeu, oferecendo-nos uma releitura urgente e incontornável para a imaginação de uma Europa contemporânea e futura, para a qual muitos deles estão a construir novas possibilidades de viver diferentemente em comum. 

     
    Como se fez? 

    Esta base de dados foi construída através de dados primários, recolhidos no âmbito de um extenso trabalho de investigação, nomeadamente entrevistas, visitas a ateliers, exposições, galerias, atividades culturais; e de dados secundários, numa minuciosa recolha de informação atenta à cobertura mediática e à literatura crítica. A curadoria inovadora, interartística e interdisciplinar oferece-nos uma nova cartografia da memória colonial europeia confrontando-nos com artistas e obras que estão na vanguarda do debate pós-colonial europeu e que estão a definir novas formas de uma cidadania europeia pós-nacional e pós-colonial. 
     
     
    Quem fez e quem financiou? 

    A base de dados apresenta uma curadoria motivada que resulta de uma profunda investigação iniciada no âmbito do projeto Memoirs - Filhos de Império e Pós-memórias europeias, (Conselho Europeu de Investigação (ERC) no âmbito do Programa-Quadro Comunitário de Investigação & Inovação Horizonte 2020 da União Europeia (n.º 648624) e consolidada no quadro do projeto Maps - Pós-memórias Europeias: uma cartografia pós-colonial (FCT - PTDC/LLTOUT/7036/2020), ambos desenvolvidos no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, em parceria com a empresa Sistemas do Futuro, dirigida por Fernando Cabral. 
     
    A coordenação geral é de Margarida Calafate Ribeiro, a coordenação artística é de António Pinto Ribeiro. Para além dos coordenadores a investigação foi realizada pelos investigadores e investigadoras do projeto Memoirs: António Sousa Ribeiro, Fátima da Cruz Rodrigues, Felipe Cammaert, Fernanda Vilar, Roberto Vecchi, Paulo de Medeiros e os investigadores colaboradores Bruno Machado e Vitor Belanciano. A base de dados integrada na plataforma Reimaginar a Europa é apresentada em três línguas: português, francês e inglês. A tradução para francês foi realizada parcialmente por Felipe Cammaert; a tradução para inglês é de Margarida Bonifácio. A gestão executiva da base de dados é de Bruno Machado. A gestão dos projetos é de Hélia Santos e de Jessica Santos. A implementação e gestão técnica é da empresa Sistemas do Futuro. 

     
    Modo de uso público 

    A plataforma Reimaginar a Europa resulta da missão fundamental da comunidade científica de partilhar os resultados da investigação para além da academia. Foi construída a partir de elementos já disponíveis em meio digital e assenta numa parceria entre investigadores e empresas especializadas no uso de novas tecnologias para comunicar o conhecimento científico através de plataformas digitais em acesso aberto, indo ao encontro das diretivas e das recomendações internacionais relativas ao uso de meios digitais na área da cultura e do património e dos desafios lançados às ciências sociais pelo programa europeu de ciência Horizonte 2020 e pelo Plano Europeu de Ação para a Cultura 2019-2020. 
     

    SABER MAIS